sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Diferença entre referencial teórico e revisão de literatura


É comum as pessoas confundirem referencial teórico com a revisão de literatura. Essas atividades estão interligadas e compõem o projeto de pesquisa, mas são diferentes. Então, para não confundir alhos com bugalhos, o texto tratará da diferença entre elas.

A revisão de literatura refere-se ao levantamento do assunto do tema pesquisado.
Abrange artigos com resultados de pesquisas, pontos de vista diversificados de autores, livros técnicos, etc. O levantamento deve cobrir o assunto a ser pesquisado. Uma forma prática de fazer isso, é levantar os conceitos-chave da pesquisa e, depois, tratar cada conceito aprofundando nos aspectos etimológicos (origem da palavra), históricos, evolução, significado atual e mostrar resultados de pesquisas sobre o conceito.
Por exemplo, na pesquisa intitulada: "Avaliação formativa nas escolas particulares de educação básica de Brasília", os conceitos a serem trabalhados, por exemplo, são:
Avaliação formativa: o que é avaliação, história da avaliação, tipos de avaliação, importância da avaliação formativa, resultados de pesquisas recentes que tratam da avaliação formativa
Educação básica: o que é, dados gerais sobre a educação básica, legislação sobre avaliação, relação entre avaliação e repetência na educação básica.
Escolas particulares: o que é, como surgiram, a importância das escolas particulares, dados gerais sobre escolas particulares e avaliações.
Brasília: delimitação do espaço geográfico; características da cidade (econômicas, sociais, culturais); número de escolas particulares...
Como se pode observar, os conceitos principais são divididos em várias subcategorias de assuntos. Evidentemente, pessoas diferentes podem identificar conceitos e formas de abordagem diferentes, dependendo das leituras realizadas, do grau de experiência, dentre outros aspectos. Não é uma fórmula exata!

Um ponto importante da revisão de literatura é que ela será usada na discussão dos resultados. Isto é, a sua pesquisa mostra o resultado obtido, que deve ser comparado com aqueles resultados vistos na revisão de literatura. Se o autor obteve os dados que " 30% das escolas pesquisadas trabalham com avaliação formativa", ele deve tentar explicar esse resultado, considerando a revisão de literatura. Por isso, a revisão de literatura deve abranger os conceitos que constam no objetivo geral, os quais estão relacionados com o título da pesquisa.
Outro ponto fundamental é saber escolher o material da revisão. Para tanto, é preciso considerar alguns critérios, por exemplo:
Autoridade: quem escreveu o artigo? É pesquisador da área? Conhece bem o assunto? Qual é a linha de pesquisa do autor?
Tipo de informação: pode ser informação científica, especializada ou de atualidade. No primeiro caso, a pesquisa passa pela avaliação de autores da área, por exemplo, artigos de revistas científicas listadas pelo Qualis. No segundo caso, as informação é produzida por alguém que entende da área, mas não foi avaliada pelos pares. Um exemplo de informação especializada pode ser encontrada na revista Nova escola (especializada em educação); Galileu (ciências) e exame (economia). Essa informação deve ser evitada nos trabalhos acadêmicos. E, por fim, as informações de atualidades referem-se àquelas que constam nos jornais, sites e revistas de atualidades, por exemplo: Veja, Isto é... Da mesma forma, devem ser evitadas, por não ter validação dos pares. Logicamente, a citação dessas fontes não invalida o trabalho de pesquisa, mas deve haver muita moderação.
Atualização: existem artigos clássicos de cada área, importantes pelo valor histórico e pelas contribuições. Contudo, é sempre bom estar atento às datas das pesquisas dos textos citados nos trabalhos. Evite artigos com mais de 7 anos de idade, com exceção dos clássicos.
Língua: dê preferência à leitura dos textos em línguas conhecidas, isto porque se corre o risco de não compreender bem o assunto tratado.
Editoras: dê preferência para editoras que possuem comissão editorial, por exemplo, editoras vinculadas às universidades. Algumas editoras comerciais estão preocupadas com o dinheiro e não com a qualidade do autor.
Pontos de vistas diferentes: busque sempre pesquisar o assunto amplamente e acessar pontos de vistas diferentes, assim o seu trabalho pode ficar mais robusto.

Na revisão de literatura, é comum observar várias citações literais, isto é, tal qual é apresentada no texto lido. É preferível fazer paráfrases ou resumos dos assuntos, ou seja, é melhor fazer
citações indiretas. Isso mostra que o autor foi cuidadoso com o texto! Da mesma forma, evite ao máximo fazer citação de citação (apud). Só use esse recurso se o texto original não puder ser encontrado, isso ocorre em casos de textos antigos e fora de circulação ou em línguas como japonês, chinês, latim...

Nada de citar vários autores sem tentar comprender os pontos de vista deles. Relacione (e não liste!!!) os diferentes pontos de vista, descrevendo os pontos convergentes e os divergentes, levantando hipóteses, identificando causas/consequências... O texto deve ser convincente e estar bem alinhavado.
Portanto, revisar a literatura é levantar os conceitos-chave do assunto pesquisado e relacioná-los entre si, considerando alguns critérios para escolher o material.

O referencial teórico relaciona-se à seleção do significado de cada conceito-chave tratado na pesquisa e, em consonância com a linha de pesquisa e teoria adotadas pelo autor/pesquisador. Trocando em miúdos... Na revisão de literatura, o objetivo é levantar informações sobre os conceitos. Pode-se identificar vários autores tratando de forma diferente do mesmo conceito. No Referencial teórico, identifica-se o significado de cada conceito-chave para a pesquisa e como estão relacionados entre si. Voltando ao exemplo da pesquisa intitulada "Avaliação formativa nas escolas particulares de educação básica de Brasília", deve-se identificar o significado mais adequado à pesquisa em curso. Por exemplo, "na presente pesquisa, avaliação formativa refere-se ....". Somente parte da revisão de literatura é usada para compor o referencial teórico. Sugere-se que o referencial teórico faça parte da metodologia científica.

Assim, a revisão de literatura é mais ampla e o referencial teórico, derivado da revisão de literatura é mais específico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário